terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Dezenove

Hoje é dia 19, véspera de feriado no Rio, quando, espertamente, irei trabalhar em São Paulo.

Os dias têm sido confusos, longos, tediosos, em que um volume infinito de emoções no meu coração parecem não se acalmar nunca.

Ontem teve Avatar, domingo teve chopp com a minha prima, hoje tem mais barzinho com os amigos dela. Só que nada me preenche, nada me satisafaz. Ultimamente só sou feliz dormindo.

O trabalho está a todo vapor, assim consigo encher a cabeça com problemas, atividades e decisões. Pronto, o dia passa menos devagar.

Os amigos são queridos como sempre, Mr Burns quer me levar para a praia, eu nego porque estava com dor de cabeça e irritada só de pensar em me arrumar para ficar toda suada e suja de areia. Um porre, eu sei, mas não estou conseguindo evitar.

A Jabi tenta (e consegue) me animar, dou risadas, mas ainda não estou boa. Ainda falta bastante para percorrer todo o caminho. Mas eu continuo. E vou chegar lá.

2 comentários:

Monica Rocha disse...

Espindolinha, o bom disso tudo é que voce é verdadeira, não engana a dor..sofre, pára, pensa e vai até o fundo - pisa e sobe com força total. Uma hora isso vai acalmar. Voce sabe que ai dentro de voce há uma guerreira que não larga as armas no chão ainda que ferida. Recomece, mil vezes recomece e seja menos dura com voce (é de família ser dura consigo e mole com outros?)...um super enorme abraço e nós vamos ao MUSE...U2, Michel Bublé...Paris, Salamanca, Madrid...e por favor, na mate Poly, precisamos dela...

disse...

Poly sempre revive, Monica. ;-)